A China vai construir 200 apartamentos de habitação pública em São Tomé e Príncipe nos próximos quatro anos, avançou na sexta-feira o Ministro das Obras Públicas, Infra-estruturas, Recursos Naturais e Ambiente do país africano, Osvaldo Abreu.

Segundo a agência noticiosa estatal são-tomense STP-Press, o governante falava durante a apresentação da primeira fase do projecto, que inclui a construção este ano de cinco edifícios de três andares com um total de 60 apartamentos, nos distritos de Cantagalo e Lobata, ambos na ilha de São Tomé.

Este projecto decorre no âmbito de um dos três acordos de cooperação assinados em Setembro passado entre a China e São Tomé e Príncipe nos domínios das infra-estruturas e educação.

Na altura, o então Primeiro-Ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovada, disse que estas habitações seriam reservadas para funcionários públicos, referiu então a STP-Press.

 

Share This