O Governo de Cabo Verde anunciou a conclusão de uma iniciativa apoiada pela China para tornar mais rápido o acesso à Internet em cerca de 300 instituições de diferentes áreas da governação local e nacional.

Segundo um comunicado do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi), o projecto envolveu a instalação de 44 WebLabs em escolas e serviços de saúde de todos os concelhos do arquipélago africano.

De acordo com o comunicado, citado pela agência noticiosa portuguesa Lusa, a empresa chinesa que executa o projecto já começou em Outubro a activar os serviços e as infra-estruturas conectividades instaladas.

O projecto exigiu a instalação de 16 quilómetros de fibra óptica e inclui a criação de praças digitais para disponibilizar acesso gratuito à Internet através de Wi-Fi em alguns concelhos do país, referiu a Lusa.

O orçamento de US$5 milhões é financiado pela China, avançou no ano passado o jornal cabo-verdiano Expresso das Ilhas.