Intercâmbio Cultural entre a China e os Países de Língua Portuguesa
 

Macau tem mantido relações estreitas com o mundo lusófono, União Europeia e países latinos, resultado de afinidades históricas em diversos sectores como a Economia, a Cultura e a área do Direito. Macau, tal como um arco-íris, liga a riqueza da cultura chinesa com as particularidades da cultura lusófona e empenha-se na promoção do respectivo intercâmbio e cooperação, bem como no desenvolvimento da diversificação das suas indústrias.

A “Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa”, o “Festival da Lusofonia”, o “Desfile por Macau, Cidade Latina”, entre outras actividades, contribuíram para enriquecer, cada vez mais, as características culturais sino-lusófonas de Macau.

A “Semana Cultural”, criada em 2008, é reflexo do “cordão umbilical cultural” de Macau com os Países de Língua Portuguesa, como também uma grande festividade que espelha a multiculturalidade da cidade. Até à presente data, foram realizadas 9 edições deste evento cultural que consagra Macau como plataforma de intercâmbio cultural entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Nas edições anteriores da Semana Cultural, juntaram-se, em Macau, grupos artísticos, artistas populares e figuras culturais locais e do mundo lusófono para espectáculos e apresentação da sua gastronomia e artesanato; simultaneamente, foram organizadas exposições plásticas, de pintura e de fotografias.

Anualmente, são também convidados grupos artísticos e artistas de uma província ou município da China para se deslocarem a Macau e participar na “Semana Cultural”. Até ao momento, foram convidados representantes de Liaoning (Shenyang), Sichuan, Jilin, Xinjiang, Anhui, Zhejiang, Guangdong (Shantou) e Região Autónoma de Guangxi Zhuang (Município de Baise), para interagir com a população local, concorrendo para o reconhecimento de Macau como cidade de cultura sino-lusófona e de tradições únicas.

O Secretariado Permanente do Fórum de Macau irá continuar a envidar todos os esforços para apoiar e promover a cooperação cultural, promovendo várias actividades culturais, no sentido de reforçar constantemente o papel de Macau enquanto plataforma de intercâmbio cultural e elo de ligação entre a China e os Países de Língua Portuguesa.