O Governo angolano e a empresa chinesa de biotecnologia BGI Group assinaram na quinta-feira um acordo para a construção de cinco laboratórios com capacidade de testar até seis mil amostras por dia para detectar a presença do vírus responsável pela Covid-19.

Durante a cerimónia de assinatura do contrato, realizada através de videoconferência, a Ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, disse que melhorar o sistema de detecção do novo coronavírus vai ajudar Angola a formular políticas de prevenção e controlo quanto à Covid-19.

Segundo a Xinhua, o Ministro angolano para as Relações Exteriores, Tete António, acrescentou que o acordo dará também aos quadros angolanos a oportunidade de aprofundar a sua formação no que toca à utilização de tecnologias médicas avançadas.

De acordo com a agência noticiosa estatal chinesa, os novos laboratórios permitirão aumentar em 10 vezes a capacidade angolana de testar para a Covid-19.

Os laboratórios serão montados nas províncias de Luanda (duas unidades), Uíge, Lunda Norte e Huambo, num investimento total de US$6 milhões, revelou a agência noticiosa estatal angolana Angop.