Notícias

Acordo UE-China favorável para Macau, diz analista

Macau poderá desempenhar melhor o seu papel de plataforma após a recente conclusão do Acordo Abrangente de Investimento entre a União Europeia (UE) e a China, defendeu Qi Wenhao, analista do Departamento de Planeamento Estratégico da sucursal de Macau do Banco da China.

Num artigo de opinião publicado hoje no jornal local Macao Daily News, o analista do banco estatal chinês disse que Macau poderá facilitar os fluxos de capital entre a China e Portugal e a China e a Europa, assim como oferecer conveniência aos investimentos.

Macau deve reforçar os serviços financeiros e de consultoria transfronteiriça, uma vez que a cidade tem quadros com grande conhecimento sobre a economia, comércio e sistemas legais dos Países de Língua Portuguesa, escreveu Qi Wenhao.

No âmbito do acordo UE-China, Macau poderá também desempenhar melhor o seu papel como uma plataforma de liquidação para negócios transfronteiriços em yuan, defendeu o analista.