Notícias do Fórum de Macau

Lisboa recebe recepção de celebração do 15.º aniversário do Fórum de Macau

Uma delegação do Secretariado Permanente do Fórum de Macau deslocou-se a Portugal, entre 19 e 23 de Junho, para participar no “Encontro para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa – Lisboa 2018”. Durante este Encontro, o Secretariado Permanente realizou, no dia 21 de Junho, em Lisboa, uma recepção coquetel por ocasião do 15.º Aniversário do Estabelecimento do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Por ocasião desta recepção, foi apresentada uma exposição de fotos de eventos do Fórum.

A recepção contou com a presença do Vice-Presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, Dr. Edmund Ho Hau Wah, do Ministro da Economia de Portugal, Dr. Manuel Caldeira Cabral, da Vice-Ministra do Comércio da China, Dra. Gao Yan, e do Secretário para a Economia e Finanças do Governo da RAEM, Dr. Leong Vai Tac, que proferiram discursos. Marcaram ainda presença na recepção outros convidados, entre os quais o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais de Portugal, Dr. António Mendonça Mendes, o Encarregado de Negócios da Embaixada da República Popular da China em Portugal, Dr. Xu Zhida, bem como representantes do Corpo Diplomático dos Países de Língua Portuguesa.

O Dr. Edmund Ho Hau Wah referiu no seu discurso que o Governo da RAEM tem construído activamente a Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa ao longo dos anos, obtendo resultados notáveis. Incentivou os empresários chineses a aproveitar bem a plataforma de Macau como instrumento de acesso aos Países de Língua Portuguesa, à União Europeia, América Latina e África; os países lusófonos, por sua vez, também poderão aproveitar o papel especial de Macau para procurar mais oportunidades de negócios na China, acrescentou. A construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau irá certamente contribuir para o futuro desenvolvimento do Fórum. Macau é uma cidade integrada no planeamento do desenvolvimento da Grande Baía e desempenha também o papel da plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, tornando o acesso ao desenvolvimento da Grande Baía mais fácil para os Países de Língua Portuguesa.

A Dra. Gao Yan enalteceu os resultados obtidos pelo Fórum de Macau nestes 15 anos, afirmando que a influência e a coesão do Fórum de Macau crescem, dia após dia, com o esforço conjunto de todas as partes e o apoio activo do Governo da RAEM, tendo a responsável sublinhado que a cooperação económica e comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa obteve resultados notáveis, enquanto a construção da Plataforma de Serviços para a cooperação continua a registar progressos. A Vice-Ministra reiterou o empenho em continuar a seguir os princípios de “Unir Esforços para a Cooperação, Construir em Conjunto a Plataforma, Partilhar os Benefícios do Desenvolvimento” no âmbito da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” e de continuar a trabalhar em conjunto com os Países de Língua Portuguesa no sentido de partilhar oportunidades de desenvolvimento, encaminhando a cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa para uma nova fase de desenvolvimento de alta qualidade, unindo vontades para transformar o Fórum de Macau num exemplo de cooperação a nível internacional sob o quadro da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, com o objectivo final de melhor contribuir para o bem-estar dos povos envolvidos.

O Secretário para a Economia e Finanças da RAEM, na sua intervenção, referiu que a construção da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa faz parte dos trabalhos do Fórum de Macau, e recordou que o Governo da RAEM teve uma responsabilidade directa nos resultados e metas alcançados pelo Fórum de Macau ao longo destes últimos 15 anos, tendo desenvolvido todos os esforços no sentido de aproveitar as potencialidades de Macau e empenhando-se em desempenhar o papel de ponte entre a China e os países lusófonos. Apontou ainda que a construção de “Um Centro” e “Uma Plataforma” assim como a promoção da diversificação adequada da economia são os eixos prioritários da governação de Macau. É necessário incentivar o sector dos serviços para o comércio entre a China e os Países de Língua Portuguesa, construindo uma nova dinâmica para as indústrias e para a plataforma, prestando serviços de melhor qualidade à cooperação e ao intercâmbio no âmbito da economia e comércio entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

O Ministro da Economia de Portugal, Dr. Manuel Caldeira Cabral, referiu que Portugal irá dar uma resposta atenta à iniciativa chinesa “Uma Faixa, Uma Rota” divulgando Portugal, país de muitas oportunidades de negócio, através da plataforma de Macau, e encorajando o investimento de empresários chineses e de Macau de modo a continuar a promover o desenvolvimento económico de Macau, da China e dos Países de Língua Portuguesa, assim como melhorar a relação de cooperação entre estes parceiros.

Os convidados e representantes de diversas áreas, associações e empresas presentes no evento manifestaram um alto apreço pelo papel que o Fórum tem desempenhado ao longo dos últimos 15 anos e enalteceram os resultados obtidos, discutindo aprofundadamente a construção da Plataforma de Serviços, o reforço da cooperação económica e comercial entre o Interior da China, Macau e os Países de Língua Portuguesa, e a promoção da diversificação adequada e do desenvolvimento sustentável da economia de Macau.