Notícias

Projecto chinês pretende reduzir impacto da seca no sul de Angola

Um projecto liderado por um grupo chinês deverá começar a minorar o impacto da seca crónica na província de Cunene, no sul de Angola, já a partir de Dezembro, prevê o Director-Geral do Instituto Nacional de Recursos Hídricos do país africano, Manuel Quintino.

O responsável falava ao Jornal de Angola na semana passada, antes de uma visita do Presidente angolano, João Lourenço, às obras a cargo da Sinohydro Angola, uma subsidiária do grupo chinês Power Construction Corporation.

Segundo o diário angolano, 38 por cento das obras do sistema de transferência de água já estão concluídas.

O projecto prevê a construção de um sistema de captação de água no Rio Cunene, três canais adutores e 60 reservatórios de água, numa rede com uma extensão de 160 quilómetros.

O projecto irá beneficiar 235 mil habitantes da região e 250 mil bovinos.