Notícias do Fórum de Macau

Secretariado Permanente realizou em Pequim Recepção da Festa da Primavera

No dia 25 de Fevereiro, o Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) realizou a Recepção da Festa da Primavera, no Hotel Grand Hyatt Beijing.

O evento contou com a presença de mais de 200 participantes, incluindo: o Vice-Ministro do Comércio da China, Dr. Wang Bingnan; o Secretário para a Economia e Finanças do Governo da RAEM, Dr. Leong Vai Tac; os antigos Vice-Ministros do Comércio da China, Dr. An Min e Dr. Chen Jian, que participaram nos trabalhos da criação do Fórum de Macau; o Corpo Diplomático dos Países de Língua Portuguesa em Pequim; os representantes das entidades da parte chinesa da “Comissão de Acção de Acompanhamento do Fórum de Macau”; os ex-Secretários-Gerais do Secretariado Permanente do Fórum de Macau; os representantes do Gabinete dos Assuntos de Hong Kong e Macau e do Departamento do Comércio das respectivas províncias e municípios; os representantes do Fundo de Cooperação para o Desenvolvimento entre a China e os Países de Língua Portuguesa; os representantes das empresas membros do Conselho Chinês da Federação Empresarial da China e dos Países de Língua Portuguesa; os representantes das associações comerciais; e os representantes das instituições académicas; bem como representantes dos órgãos de comunicação social.

Durante a recepção, a Secretária-Geral do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Dra. Xu Yingzhen, usou da palavra para desejar boas-vindas a todos os presentes. O Vice-Ministro do Comércio da China, Dr. Wang Bingnan; o Secretário para a Economia e Finanças do Governo da RAEM, Dr. Leong Vai Tac; e o Embaixador da Guiné-Bissau em Pequim – na qualidade de Decano dos Embaixadores dos Países de Língua Portuguesa em Pequim – Dr. Malam Sambú; proferiram também discursos durante a recepção.

O ano de 2018 foi um ano especial, onde se assinalaram várias efemérides como a celebração do 40.º Aniversário da Reforma e Abertura da China, o 5.º Aniversário do lançamento da Iniciativa “Uma Faixa e Uma Rota” e o 15.ºAniversário do estabelecimento do Fórum de Macau.

Em 2020, realizar-se-á a 6.ª Conferência Ministerial do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau). O Vice-Ministro do Comércio da China, Dr. Wang Bingnan, sublinhou que, nos últimos 16 anos, enquanto mecanismo de cooperação multilateral nas áreas da economia e comércio, e com a língua como elemento comum, o Fórum de Macau tem desempenhado um papel insubstituível na promoção do intercâmbio económico e comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa e tem conseguido êxitos assinaláveis.

As trocas comerciais entre a China e os Países de Língua Portuguesa alcançaram US$147,35 mil milhões no ano de 2018, atingindo um novo recorde, com um aumento 13 vezes superior comparado ao valor existente aquando da criação do Fórum de Macau. Entretanto, verifica-se uma expansão notável no investimento directo chinês nos Países de Língua Portuguesa, registando um aumento de 130 vezes.

Contam-se, no âmbito da cooperação promovida pelo Fórum de Macau, um total de 20 áreas de intervenção das mais promissoras em termos de cooperação. Para além das áreas mais convencionais como a cooperação intergovernamental, o turismo, a cultura, a saúde pública, acrescentaram-se áreas emergentes, entre as quais a cooperação no domínio do mar, a protecção ambiental, a capacidade produtiva, entre outras, sendo acrescentadas novas áreas constantemente. Esta evolução comprova a interdependência entre a China e os Países de Língua Portuguesa e a concretização de benefícios e ganhos mútuos.

O Secretário para a Economia e Finanças, Dr. Leong Vai Tac, enfatizou que através das orientações emanadas das “Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau” recentemente divulgadas, Macau irá acelerar a sua integração no desenvolvimento nacional, procurando novo desenvolvimento e novas acções na construção da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

Tais trabalhos incluem promover a implementação das novas medidas anunciadas pelo Fórum de Macau e do Plano de Acção, dar ênfase à interligação entre “Plataforma para a China e os Países de Língua Portuguesa” e à iniciativa “Uma Faixa, uma Rota”, acelerar a realização das mais diversas tarefas, incluindo cuidar meticulosamente da preparação da 6.ª Conferência Ministerial. O responsável sublinhou ainda a cooperação entre sectores como o sector financeiro com características próprias e o sector de convenções e exposições assim como outros sectores e actividades, a promoção do intercâmbio entre a China e os Países de Língua Portuguesa, a cooperação bilateral nas áreas da capacidade produtiva, investimento e comércio, formação de recursos humanos e intercâmbio cultural, entre outras.

O Embaixador Malam Sambú, referindo-se às comemorações do 15.º Aniversário do Estabelecimento do Fórum de Macau no ano transacto, sublinhou que foi evidenciado o sucesso da iniciativa e do bom trabalho desse mecanismo de cooperação, cujos Países membros atribuem a melhor atenção. O Dr. Malam Sambú expressou o agradecimento ao Secretariado Permanente pelos esforços na implementação do Plano de Acção, nas novas medidas anunciadas pela parte chinesa e os documentos relevantes assinados na última Conferência Ministerial. Perspectivando a elaboração “Plano de Acção (2020-2023)” no próximo ano, mostrou-se confiante que melhores resultados serão obtidos inovando mais na cooperação económica e comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

A Secretária-Geral, Dra. Xu Yingzhen, reiterou que o Secretariado Permanente do Fórum de Macau irá manter, como sempre, uma estreita cooperação com os países participantes e que se irá aproveitar a importante oportunidade de desenvolvimento nesta nova era, com a integração de Macau no desenvolvimento nacional, que será activamente promovida através da cooperação económica e comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Além disso, com a activa participação na promoção do intercâmbio cultural a nível internacional, será possível criar mais oportunidade para o futuro desenvolvimento da cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa, tirando o melhor proveito da localização de Macau enquanto parte integrante da Área da Grande Baía e alavanca da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”.

Os dirigentes das respectivas entidades e os representantes dos sectores das associações comerciais e das empresas participantes na Recepção da Festa da Primavera manifestaram um alto apreço pelo património acumulado pelo mecanismo de cooperação e evidenciado durante as comemorações do 15.º Aniversário do Estabelecimento do Fórum de Macau e mostraram o seu apreço pelos trabalhos concluídos no ano transacto. Aproveitaram ainda para trocar impressões sobre a construção de Macau enquanto Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, como forma de reforçar a cooperação económica e comercial entre o Interior da China, Macau e os Países de Língua Portuguesa, e intensificar o desenvolvimento sustentável da diversificação adequada da economia de Macau.