Notícias

Nova zona de cooperação em Hengqin pode atrair investimento lusófono, diz empresária de Macau

Melinda Chan Mei Yi, empresária de Macau, apelou à criação de produtos financeiros – como fundos de capital de risco em várias moedas e fundos de investimento de capitais privados – para atrair investimento estrangeiro, incluindo lusófono, para Hengqin, ilha localizada junto a Macau.

Numa entrevista ao Macao Daily News, a empresária falou sobre o Projecto Geral de Construção da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, apresentado na semana passada.

Segundo o jornal local de língua chinesa, a também delegada ao Comité da Província de Guangdong da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês defendeu que a iniciativa poderá ajudar a diversificar a economia de Macau.

A criação de uma plataforma de serviços financeiros entre a China e os mercados lusófonos na Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau vai encorajar empresas dos dois lados que já operam em Macau a procurar liquidação transfronteiriça em renminbi em Hengqin, vaticinou Melinda Chan.