Notícias

Investidores chineses querem produzir cimento em Moçambique

Um grupo de empresários chineses está preparado para investir 960 milhões de meticais (US$15,1 milhões) na construção de uma fábrica de cimento na província de Zambézia, no centro de Moçambique.

Um representante dos investidores, cujo nome não foi mencionado no artigo, disse à Rádio Moçambique que o arranque das obras depende da avaliação de impacto ambiental do projecto, que deverá ficar concluída em seis meses.

Numa entrevista à rádio estatal moçambicana, divulgada na terça-feira, o responsável disse que a unidade industrial poderá criar 200 postos de trabalho na região de Macuse, distrito de Namacurra.

A fábrica Dugongo Cimentos, detida pelo grupo estatal chinês China National Materials Group, iniciou em Fevereiro a produção de cimento e clínquer no distrito de Matutuíne, na província de Maputo, referiu na altura o diário moçambicano Jornal Notícias.

A abertura da Dugongo permitiu baixar em 42 por cento o preço ao consumidor de um saco de cimento, sublinhou em Junho o jornal Carta de Moçambique.