Notícias

Estudantes de mandarim duplicaram em 2020, diz start-up brasileira

A start-up brasileira Pula Muralha revelou que o número de estudantes matriculados nos seus cursos online de ensino de mandarim duplicou em 2020, atingindo os seis mil, avançou a Você S/A.

A suspensão das aulas presenciais no Brasil devido à pandemia da COVID-19 ajudou o Pula Muralha a atrair alunos de 662 cidades brasileiras, muitas das quais não oferecem cursos locais de mandarim.

“Temos bastante busca em cidades que têm mais agro-negócio, no centro-oeste do Brasil, porque há forte investimento chinês nessa área”, disse Lucas Brandt, co-fundador da start-up.

A empresa nasceu de um canal na rede social YouTube, criado em 2014 por Lucas e a mulher Si Lao, na altura professora de mandarim no Brasil. O canal tem actualmente 750 mil seguidores.

O interesse dos brasileiros pela cultura chinesa tem aumentado e é esse o motivo mais citado pelos alunos do Pula Muralha (58 por cento) para aprender mandarim, de acordo com a revista brasileira.