Notícias

Embaixador brasileiro na China quer exportar vacinas contra a COVID-19

O Brasil está a desenvolver a capacidade produtiva para exportar vacinas contra a COVID-19, incluindo as desenvolvidas na China, para outros países, disse o Embaixador brasileiro em Pequim, Paulo Estivallet de Mesquita.

O Brasil espera produzir ou importar, nomeadamente da China, até ao final de 2021, um número de doses mais que suficiente para vacinar toda a população brasileira, disse o diplomata ao jornal Global Times.

Paulo Estivallet de Mesquita sublinhou que o Brasil está “muito satisfeito” com o apoio da China, de onde vêm a esmagadora maioria das vacinas que compõem a campanha brasileira de vacinação contra a COVID-19.

Numa entrevista ao jornal estatal chinês, publicada na semana passada, o Embaixador disse que o Brasil quer reforçar a cooperação com a China, importando mais doses e mais ingredientes activos para produzir vacinas.