Notícias

Banco central angolano procura abrandamento da inflação

O Banco Nacional de Angola está empenhado num abrandamento da taxa de inflação no país para um dígito até 2022, e poderá continuar a reduzir as taxas de juro, disse o Governador do banco central angolano, José de Lima Massano.

“Se não conseguirmos criar estabilidade em termos de inflação e câmbio internacional, no final de contas não estamos a construir as bases para promover um crescimento sustentável”, disse o responsável à Bloomberg.

A economia angolana encolheu nos últimos três anos, enquanto os preços ao consumidor subiram 17,9 por cento em Agosto, em comparação com igual mês do ano passado, referiu a agência noticiosa financeira.

“Acreditamos que há margem para diminuir as taxas de juro de forma a dar às empresas melhores hipóteses de sobreviver”, disse o Governador, numa entrevista divulgada na quarta-feira.

O Banco Nacional de Angola deverá anunciar na segunda-feira se mantém ou não a taxa de juro referência, que caiu em Maio para 15,5 por cento e permaneceu inalterada em Julho, referiu a Bloomberg.