Notícias

Brasil em negociações para adquirir doses adicionais de vacina chinesa contra a COVID-19

As autoridades brasileiras estão em negociações com a empresa chinesa Sinovac Biotech Ltd para a compra de 20 milhões de doses adicionais da CoronaVac, a vacina contra a COVID-19 produzida pelo grupo chinês.

Segundo declarações na semana passada do Governador do estado brasileiro de São Paulo, João Doria, à agência noticiosa Reuters, as novas doses irão reforçar uma encomenda anterior de 100 milhões de doses de CoronaVac – já confirmada – pelo Instituto Butantan.

O instituto, um centro farmacêutico público brasileiro, foi parceiro da Sinovac na coordenação de testes clínicos de larga escala da CoronaVac no Brasil. A unidade brasileira é agora responsável pela fase final de produção da vacina no Brasil, a qual depois fornece ao Ministério da Saúde brasileiro.

Segundo explicou João Doria à Reuters, o Instituto Butantan espera receber, a cada ciclo de sete a dez dias, novos carregamentos da China com os princípios activos necessários à produção da CoronaVac. Além disso, o instituto tem em construção uma fábrica para a produção desses princípios activos directamente no Brasil. A unidade deve entrar em funcionamento em 2022, de acordo com a Reuters.