O grupo português Nors e a Dongfeng Motor Corp investiram US$1,2 milhões para lançar uma parceria, chamada Kin Lai, para vender em Angola camiões produzidos pela fabricante chinesa, avançou a Lusa.

O Administrador do Nors em Angola, Francisco Ramos, explicou que a Kin Lai conta com 17 colaboradores, e que o grupo acredita que a venda de camiões é o negócio com “mais oportunidades de sucesso no futuro” em Angola no ramo automóvel.

Se as vendas forem positivas, a Dongfeng admite montar uma fábrica em Angola, tal como já acontece noutros países africanos, como a Nigéria e a Etiópia, disse o Vice-Presidente Sénior da Dongfeng, Stuart Lennie, citado pela agência noticiosa portuguesa.

O Embaixador português em Angola, João Caetano da Silva, disse que a parceria entre a Nors e a Dongfeng “é reflexo da cooperação a múltiplos níveis entre Portugal e a China, que se alarga às empresas”.

O “exercício de cooperação tripartida” com Portugal e Angola, “países amigos” da China,  é também destacado pelo Embaixador chinês em Luanda, Gong Tao, citado pela Lusa.