Notícias

Macau deve atrair arbitragem sino-lusófona, diz advogado

Macau deve procurar atrair as partes litigantes de diferentes países e regiões, nomeadamente dos Países de Língua Portuguesa e da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, a escolher a cidade como local de arbitragem.

O apelo foi feito pelo Presidente da Associação dos Advogados de Macau, Jorge Neto Valente, que sublinhou ser necessário reforçar a divulgação ao exterior sobre as vantagens do regime consagrado na nova lei da arbitragem de Macau.

O responsável falava na terça-feira passada, durante uma reunião entre instituições de arbitragem de Macau e a Direcção dos Serviços de Assuntos de Justiça (DSAJ), de acordo com um comunicado da DSAJ na sexta-feira.

Segundo o comunicado, o Director da DSAJ, Liu Dexue, prometeu promover a arbitragem e a formação de mediadores para transformar Macau num centro de arbitragem de conflitos comerciais entre a China e os Países de Língua Portuguesa.