Notícias

Laços comerciais com a China ajudam economia do Brasil: Ministro

As relações comerciais com a China estão a ajudar o Brasil a fazer face à complexa situação económica em que o país sul-americano actualmente se encontra, defendeu o Ministro brasileiro das Finanças, Joaquim Levy, de acordo com a agência oficial chinesa de notícias Xinhua.

O governante brasileiro fez estas declarações durante os Encontros Anuais do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional (FMI), que decorreram este fim-de-semana, no Peru.

A China é o maior parceiro comercial do Brasil.

“O Brasil é uma economia com uma base alargada; temos muita flexibilidade [nos nossos laços comerciais] com a China”, afirmou Joaquim Levy, citado pela Xinhua.

O Brasil atravessa actualmente a pior crise económica dos últimos 25 anos. Na semana passada, o FMI disse esperar que a economia brasileira registe uma contracção de 3 por cento em 2015 – um agravamento comparativamente à estimativa de Abril, em que o organismo apontava para uma contracção de 1,5 por cento.

O Ministro das Finanças do Brasil referiu ainda que o abrandamento económico na China não teve um impacto negativo no país sul-americano. “O Brasil não se encontra numa situação desfavorável devido à transformação [que tem ocorrido] na China”, declarou o governante.