Notícias do Fórum de Macau

Feira do Artesanato da 9ª. Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa realiza-se de 14 a 18 de Outubro

Entre os dias 14 e 18 de Outubro, a Torre de Macau acolhe das 11:00 às 19: 00, a “Feira do Artesanato da China e dos Países de Língua Portuguesa”, com presença de artesãos da China, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste convidados para a 9.a Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa.

Angola será representada pelo escultor de renome nacional e internacional João Isabel, membro da prestigiada Cooperativa dos Artesãos (COARTE) de Angola e que irá exibir e realizar trabalhos no local da exposição.

Do Brasil, chega a artesã Márcia Sales Martins que volta a apresentar trabalho em capim dourado. Inicialmente feito pelos Índios Xerentes, o Capim Dourado é uma fibra utilizada na confecção de artesanato (pulseiras, brincos, chaveiros, bolsas, entre outros) exclusivamente no Brasil, especificamente na região do Jalapão e Tocantins.

Jorge Soares irá apresentar trabalhos de olaria e cerâmica típicas da cultura cabo-verdiana, sendo ele próprio um formador de olaria nomeadamente na escola internacional de arte do Mindelo.

Serão expostos trabalhos de dois artesãos da China, Lin Jian e Liang Xiuqun, que trazem a arte de cestas de hastes de trigo de San Po cuja tradição tem mais de 400 anos e das saquetas perfumadas com a forma de figuras humanas “me miē” da minoria Zhuang, feitas com ervas da medicina chinesa para tranquilizar e aliviar as convulsões em bebés, para além de propiciar bençãos e afastar os maus espíritos.

A artesã guineense Rosalina da Silva é membro fundador da rede das Associações de Moradores de Bissau (RAMOB) e tem trabalhos expostos em vários edifícios governamentais, entre os quais no hall da Assembleia Nacional.

As tradicionais e bem conhecidas capulanas de Moçambique apresentam-se, nesta Feira do Artesanato, pelas mãos da artesã Gualdina Paz, tranformadas em bolsas, sacos e toalhas de praia, mochilas e bolsas de telemóvel.

Continuando pelos tecidos, Portugal apresenta os famosos “Bordados de Viana” com a artesã Armanda Esperança, que irá trazer a Macau a tradição desta cidade do norte de Portugal. Os trabalhos são inspirados em bordados de motivos tradicionais com elementos naturais, flores estilizadas e elementos vegetais ou ainda os muito conhecidos “lenços de namorados”.

A artesã de Timor-Leste, Rosalina da Costa apresenta tecidos “Tais” com texturas e motivos que reflectem as artes e motivos tradicionais.

As esculturas africanas em madeiras preciosas voltam a marcar presença no evento com o artesão de São Tomé e Príncipe Alvirio da Trindade – Pé de Bota, que é um artista plástico fundador da galeria Pé de Bota.

Os territórios de Goa, Damão e Diu trazem para a feira do artesanato a tradicional cultura indiana de tatuagem de henna, uma das muitas tradições que marcam os costumes religiosos na Índia. Considerada auspiciosa, a tatuagem mais apreciada é formada por desenhos que fecham as mãos como luvas e os pés como meias rendadas. O artesão Harichandra Anand Polke irá efectuar as tatuagens aos visitantes da feira.

Por fim, a artesã macaense, Rita Lage, apresentará os seus trabalhos inspirados nos diversos workshops realizados sobre pintura em tecido, costura criativa e bijutaria, entre outros trabalhos.

A 9.ª Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa decorrerá entre os dias 14 a 22 de Outubro e integra várias componentes artísticas entre as quais a música, a gastronomia, o teatro, artes plásticas e artesanato. O Secretariado Permanente do Fórum de Macau promove anualmente o evento, reforçando o papel de intercâmbio e ponto de encontro cultural entre a China e os Países de Língua Portuguesa através da Plataforma de Macau no contexto de “Uma Faixa, Uma Rota Cultural”.