Notícias

Regulador brasileiro avalia vacina chinesa contra a COVID-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Brasil anunciou na segunda-feira ter recebido um pedido de autorização temporária para uso de emergência de uma vacina chinesa de duas doses contra a COVID-19.

Num comunicado, a Anvisa revela que o pedido foi feito, também na segunda-feira, pela Blau Farmacêutica, a representante no Brasil do laboratório chinês Sinopharm Group Co. Ltd.

A Anvisa disse que iria fazer uma apreciação inicial do processo e verificar se os documentos necessários para a avaliação da vacina foram todos entregues ou se seria necessário solicitar mais informações ao laboratório Sinopharm.

Segundo a agência noticiosa Reuters, o Brasil já aprovou a utilização de uma outra vacina de origem chinesa, a CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech Ltd, e que é a mais administrada actualmente no país sul-americano.

A vacina do laboratório Sinopharm já foi utilizada em Cabo Verde, em Moçambique, na Guiné-Bissau e em Angola, entre outros países.