Notícias

Projecto de televisão por satélite financiado pela China beneficia 2,5 milhões de moçambicanos

Uma iniciativa de promoção ao acesso à televisão por satélite em Moçambique, financiada pela China e desenvolvida pela empresa chinesa StarTimes, foi oficialmente lançada pelo Governo moçambicano na sexta-feira, numa cerimónia que decorreu na província de Nampula, no norte do país, de acordo com a Xinhua.

O projecto, cujos trabalhos começaram em Maio de 2018, incluiu a instalação de 23 mil conjuntos de equipamentos em locais públicos, visando abranger um total de mil aldeias no país africano, segundo a agência oficial chinesa de notícias. Cerca de 2,5 milhões de residentes poderão agora ter acesso ao sistema de televisão por satélite, avançou a Xinhua.

Na cerimónia de lançamento do acesso à televisão por satélite, o Presidente moçambicano Filipe Nyusi agradeceu ao povo e ao Governo da República Popular da China pelo apoio à modernização das infra-estruturas de comunicação no país africano. Filipe Nyusi acrescentou que o projecto terá “grande impacto na promoção do bem-estar dos moçambicanos”.

O projecto irá contribuir também para a redução do fosso de informação entre as comunidades que vivem em zonas rurais e a população urbana do país, afirmou o Presidente moçambicano.

O Embaixador da China em Moçambique, Wang Hejun, disse durante a mesma cerimónia que o projecto resultou da cooperação pragmática entre a China e Moçambique.