Notícias

Representantes de capitais de língua portuguesa reunidos em Macau

Representantes da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) reuniram-se segunda-feira em Macau, a fim de planear as actividades para 2016.

De acordo com um comunicado do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) de Macau, a Comissão Executiva da UCCLA planeia desenvolver no próximo ano vários projectos de cooperação com a Fundação Macau e o Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum de Macau).

Na reunião da Comissão Executiva da UCCLA, os participantes destacaram também a inauguração da nova sede da associação em Lisboa, prevista para Janeiro ou Fevereiro de 2016.

Do plano de actividades para o próximo ano fazem também parte as reuniões anuais das Redes de Protecção Civil e de Protecção do Património Histórico. A consolidação do Gabinete de Cooperação Económica da UCCLA é outro dos objectivos, informou o IACM.

Esta terça-feira, o diário de Macau em língua portuguesa Jornal Tribuna de Macau adiantou que a UCCLA planeia também fazer regressar, em 2016, o encontro de escritores de língua portuguesa. O evento deverá decorrer na cidade da Praia, em Cabo Verde.

Para 2016, a associação espera ainda promover uma série de iniciativas de solidariedade, a pensar na actual crise de refugiados na Europa.

“Disponibilizamos a nossa experiência do ponto de vista humanista e tolerante de todos estes povos, no sentido de ajudar à integração dos refugiados”, afirmou o Secretário-Geral da UCCLA, Vítor Ramalho, em declarações citadas pelo Jornal Tribuna de Macau.

Segundo o jornal, a UCCLA conta actualmente com 40 cidades associadas e 40 empresas.