Notícias do Fórum de Macau

Secretariado Permanente do Fórum de Macau promove activamente a cooperação da capacidade produtiva entre os Países Participantes em Moçambique

Uma delegação de mais de 40 pessoas chefiada pela Secretária-Geral do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau), Dra. Xu Yingzhen, efectua visitas a diversos Países de Língua Portuguesa entre os dias 12 e 22 de Junho, no âmbito de uma deslocação a Cabo Verde onde participou no “12.º Encontro de Empresários para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa”. A delegação fez uma primeira paragem em Moçambique, entre os dias 12 e 14 de Junho, onde organizou, na capital moçambicana, o “Encontro sobre a Cooperação da Capacidade Produtiva entre a China e os Países de Língua Portuguesa”.

Nesta visita a Moçambique, o Secretariado Permanente organizou uma delegação composta por mais de 40 representantes governamentais e empresários das Províncias de Hunan, Jiangsu e Shandong, assim como representantes do Banco da China – Sucursal de Macau. A delegação foi recebida de forma calorosa pelo Embaixador da China em Moçambique, Dr. Su Jian, e restantes diplomatas da Embaixada.

O Embaixador da China sublinhou que a China e Moçambique têm desenvolvido uma boa relação, caracterizada por uma grande complementaridade económica que será um factor impulsionador de relações no âmbito da promoção da cooperação da capacidade produtiva. Moçambique é um país rico em recursos naturais e energéticos, possuindo terras férteis, uma vasta extensão costeira de 2.600 km com vários recursos e produtos marinhos, que goza ainda de uma localização geográfica privilegiada. Nos dez últimos anos, Moçambique tem registado uma taxa de crescimento económico de cerca de 7 por cento e foi classificado nos países com elevado crescimento a nível mundial, o que indicia boas perspectivas de investimento para empresas chinesas.

A Secretária-Geral do Fórum de Macau, Dra. Xu Yingzhen, agradecendo a recepção pelo Embaixador, frisou que o objectivo da visita é fomentar e reforçar o intercâmbio nas áreas económicas entre o Interior da China e Moçambique, explorando mais oportunidade de negócios. A delegação foi ainda cordialmente recebida pelo Primeiro-Ministro de Moçambique e visitou várias instituições – como a Embaixada da China em Moçambique, o Ministério da Indústria e Comércio, o Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação e o Ministério de Recursos Minerais e Energia – para uma troca de impressões sobre a promoção do desenvolvimento económico e social dos Países Participantes do Fórum de Macau, o aumento do investimento empresarial e o reforço da cooperação em áreas estratégicas como a capacidade produtiva.

A delegação visitou ainda o Instituto de Medicina Tradicional-MISAU e o primeiro projecto realizado por uma empresa de Macau: a segunda fase do projecto de construção da Habitação da Vila Olímpica. Durante a visita, procurou-se cativar o interesse das empresas chinesas no investimento em Moçambique.

No dia 14 de Junho, o Secretariado Permanente do Fórum de Macau e o Centro de Promoção de Investimentos do Ministério da Economia e Finanças de Moçambique realizaram com sucesso o “Encontro sobre a Cooperação da Capacidade Produtiva entre a China e os Países de Língua Portuguesa”. Estiveram presentes na actividade os representantes do Governo Moçambicano, do sector empresarial local e da Embaixada da China em Moçambique.

O Encontro contou ainda com a participação de agentes governamentais a nível provincial e municipal do Interior da China, de representantes do tecido empresarial provenientes das Províncias de Hunan, Jiangsu e Shandong – dotadas de ricas experiências em termos de projectos no âmbito da cooperação da capacidade produtiva. Estiveram também presentes representantes do sector financeiro, incluindo os representantes do Banco da China – Sucursal de Macau que operam o sistema de liquidação em RMB de Macau. No total, a actividade contou com cerca de 200 pessoas.

O Director para a Ásia e Oceânia do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Dr. Belmiro Malate; o Vice-Presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), Dr. Álvaro Massinga; a Secretária-Geral do Fórum de Macau, Dra. Xu Yingzhen; e o Embaixador da China em Moçambique, Dr. Su Jian; proferiram discursos no Encontro. A Secretária-Geral Adjunta do Fórum de Macau (indicada pelo Governo da RAEM), Dra. Echo Chan, fez uma apresentação sobre o papel de Macau como plataforma de serviços.

No Encontro marcaram ainda presença empresas chinesas e moçambicanas das áreas de logística, importação e exportação, investimento internacional, comércio internacional, construção de infra-estruturas, engenharia de construção, banca, tecnologia de informação, produtos alimentares, indústrias criativas e de divulgação cultural, entre outras. Foi efectuado um profundo intercâmbio sobre a cooperação da capacidade produtiva, as oportunidades de negócios e investimentos, o desenvolvimento industrial, a concretização de negócios em moeda chinesa (RMB), bem como debatidas as vantagens de cooperação envolvendo a internacionalização das empresas chinesas.

Os representantes das empresas chinesas e de Macau partilharam as suas experiências sobre o investimento em Moçambique. Foi ainda realizada uma sessão de bolsas de contacto para promover o intercâmbio empresarial. O investimento das empresas chinesas em Moçambique ronda actualmente os US$7 mil milhões, distribuídos em diversos sectores económicos como a construção de infra-estruturas, agricultura, telecomunicações, exploração de recursos minerais, sector imobiliário e logística. O número das empresas chinesas com expressão em volume de negócio presentes em Moçambique passou de cerca de uma dezena para cerca de uma centena em alguns anos.

A realização, em Moçambique, destas visitas e a realização do “Encontro sobre a Cooperação da Capacidade Produtiva entre a China e os Países de Língua Portuguesa” não só proporcionam um quadro propício de intercâmbio e de cooperação para as empresas do Interior da China, Macau e dos Países de Língua Portuguesa, como também permitiram estreitar contactos com os serviços económicos e comerciais de Moçambique. Além disso, estas iniciativas ofereceram aos representantes do Interior da China e de Macau um melhor conhecimento sobre as vantagens em desenvolver parcerias com Moçambique, contribuindo simultaneamente para promover, de forma efectiva, a implementação conjunta da cooperação da capacidade produtiva entre as empresas do Interior da China, de Macau e do mundo lusófono.