Notícias do Fórum de Macau

Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Consulado-Geral da China no Rio de Janeiro e outras instituições co-organizaram o Seminário sobre Inovação para Comércio Internacional de Serviços

O Secretariado Permanente do Fórum de Macau, o Consulado-Geral da China no Rio de Janeiro, o Governo do Estado do Rio de Janeiro, o Governo do Estado do Espírito Santo e o Conselho Empresarial Brasil-China organizaram conjuntamente, no passado dia 9 de Dezembro, no Rio de Janeiro, um Seminário sobre Inovação para Comércio Internacional de Serviços.

O evento contou com a presença de mais de 200 representantes oriundos dos governos chinês e brasileiro, bem como representantes do sector industrial, comercial e académico, incluindo o Vice-Ministro do Comércio da China, Sr. Wang Bingnan, o Cônsul-Geral da China no Rio de Janeiro, Sr. Li Yang, a Secretária-Geral do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Sra. Xu Yingzhen, o Vice-Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Sr. Carlos Alexandre Jorge da Costa, o Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais do Rio de Janeiro, Sr. Lucas Tristão, o Subsecretário de Promoção de Investimentos e Cadeias Produtivas de Minas Gerais, Sr. Juliano Alves Pinto, o Secretário de Desenvolvimento do Espírito Santo, Sr. Marcos Kneip Navarro, o Presidente da Câmara Municipal de Mangaratiba, Sr. Alan Campos da Costa e o Presidente do Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC), Sr. Luiz Augusto de Castro Neves.

O Vice-Ministro do Comércio Wang Bingnan, no seu discurso de abertura, qualificou a China e o Brasil como os dois países em desenvolvimento mais representativos e as economias emergentes de maior importância dos dois hemisférios, representando um enorme potencial de cooperação. Referiu que a cooperação no sector de comércio de serviços bilateral encontra-se em fase de crescimento, traduzido no constante dinamismo do desenvolvimento do “blockchain”, comércio electrónico transfronteiriço, internacionalização do renminbi, entre outras novas tecnologias, negócios e tendências, as quais irão trazer maior vitalidade para o desenvolvimento da cooperação do comércio de serviços China-Brasil. Manifestou ainda a disponibilidade da China em promover com o Brasil o desenvolvimento saudável do mecanismo de cooperação do Fórum de Macau, em prol do impulsionamento da cooperação económica e comercial bilateral e do reforço da coordenação dos assuntos bilaterais e multilaterais, traçando em conjunto um futuro promissor.

A Secretária-Geral Xu Yingzhen apontou que a economia mundial está a enfrentar uma nova fase de desenvolvimento, trazendo mudança e reestruturação, nomeadamente a evolução e a cooperação do comércio de serviços que tem vindo a tornar-se numa nova dinâmica para o desenvolvimento económico mundial. Destacou a “inovação” no sector de comércio de serviços como tema central do Seminário, permitindo  a transformação substancial do modelo de desenvolvimento económico, a optimização da estrutura industrial e as novas configurações de desenvolvimento das economias, em particular, nos países em desenvolvimento.

Afirmou que, enquanto mecanismo de cooperação económica e comercial multilateral entre a China e os Países de Língua Portuguesa, que visa lidar com os desafios da economia mundial e concretizar o desenvolvimento comum, o Fórum de Macau dará apoio substancial à China e aos Países de Língua Portuguesa, incluindo o Brasil, para que esses países possam criar em conjunto novas áreas e novos modelos de cooperação.

O Cônsul-Geral Li Yang sublinhou que neste momento, as relações entre a China e o Brasil estão no melhor período histórico, tendo a amizade e a cooperação como alicerces para o desenvolvimento das relações entre os dois países. Referiu que o desenvolvimento e a cooperação na inovação no sector de comércio de serviços tornaram-se no foco de atenção dos dirigentes de alto nível e dos empresários dos dois países. Propôs que as duas partes pudessem estabelecer grupos de trabalho na vertente da inovação do comércio de serviços com o intuito de implementar resultados concretos e permitir a elaboração de projectos nas áreas centrais de cooperação neste sector.

Encorajou os estados brasileiros a aperfeiçoar o ambiente de finanças, negócios e segurança social para assegurar a garantia fundamental, permitindo o influxo de capital e a facilitação comercial. Manifestou a disponibilidade permanente do Consulado-Geral da China no Rio de Janeiro no desempenho do papel enquanto ponte para estreitar a cooperação China-Brasil, dinamizar a cooperação de inovação do comércio de serviços e promover os conhecimentos mútuos e as relações de amizade entre os povos dos dois países.

O Seminário enquadra 4 painéis principais, nomeadamente a Facilitação do Comércio Internacional, Inovações Tecnológicas no Sistema Bancário, Comércio Electrónico Transfronteiriço e Comércio da Cultura Digital, para os quais foram convidadosempresários e académicos das áreas da finança, comércio, comércio electrónico e cultura a debruçarem-se sobre o tema principal “Reforçar a inovação para comércio de serviços, aprofundar a cooperação no Fórum de Macau”.

O Secretário-Geral Adjunto Rodrigo Brum presidiu o Painel dedicado às Inovações Tecnológicas no Sistema Bancário e apresentou de forma geral o Fórum de Macau, aproveitando para promover Macau enquanto Plataforma. Os convidados participantes reafirmaram unanimanente a visão comum sobre o futuro da cooperação entre a China e o Brasil. No Seminário, foram assinados memorandos de cooperação respectivamente entre a Fundação Dom Cabral e o Instituto de Comércio de Serviços da China, entre a Universidade do Estado de Minas Gerais e a Universidade de Estudos Internacionais de Beijing e entre o Clube Botafogo de Futebol e Regatas e a Empresa Cultura e Inovação-Serviços do Brasil.