Notícias

Carnaval do Rio de Janeiro celebra cultura chinesa

A escola de samba Unidos de Vila Maria levou uma actuação inspirada na China à segunda e última noite do desfile de Carnaval da cidade brasileira de São Paulo, avançou a Xinhua.

A agência noticiosa estatal chinesa refere que o grupo de samba, que conta com cerca de 2.600 membros, começou o seu espectáculo com uma encenação teatral do Rei Macaco, uma das principais personagens da novela “Viagem ao Ocidente”, do século XVI.

“Estou orgulhosa por ver uma escola de samba a falar sobre a China”, disse à Xinhua Liao Si, uma professora chinesa a viver no Brasil, que participou pela primeira vez num desfile de Carnaval.

Muitos chineses originários da província de Hunan, no sul do país asiático, participaram numa secção da actuação, que representava as 56 etnias chinesas, “para demonstrar a unidade da China”, explicou Yang Xiang, um dos participantes no desfile.

Thomas Law, Director-Presidente do Instituto Sócio-cultural Brasil-China, sublinhou que o desfile mostrou não apenas a cultura ancestral chinesa, mas também a China moderna, incluindo o papel do país na exploração espacial.