Notícias

Escola Portuguesa de Macau atrai alunos chineses

Cerca de 75 por cento dos novos alunos que ingressaram na Escola Portuguesa de Macau (EPM) este ano lectivo não têm o português como língua materna, sendo a maioria falantes de cantonês, revelou o Director da instituição, Manuel Machado.

O responsável disse à Lusa que há três anos apenas 40 por cento dos novos alunos da EPM não eram falantes nativos de português.

Para ajudar estes alunos, a instituição lançou uma oficina de escrita e um clube de filosofia onde a língua portuguesa é de uso obrigatório, refere a agência noticiosa portuguesa.

A escola está também a ensinar o português como língua estrangeira a alunos de escolas secundárias chinesas, em horário pós-lectivo.

O programa de três anos prevê um total de 150 horas por ano, divididas por aulas de duas horas, três vezes por semana.

“Tem havido de facto uma procura cada vez maior da escola e do nosso currículo, todo ele, (…) leccionado em português”, salientou Manuel Machado.