Notícias

Chineses lideram atribuição de “vistos gold” em Portugal

O Governo português atribuiu 6.962 “vistos gold” desde o lançamento do programa de Autorização de Residência para a actividade de Investimento em 2012 até ao final de 2018, sendo que quase 60 por cento (4.073) foram para cidadãos chineses.

Segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal, citados pelo diário português Jornal Económico, o investimento captado através deste programa atingiu os 838,5 milhões de euros (US$906,1 milhões) em 2018, menos 0,6 por cento do que o registado no ano anterior.

Em 2018 Portugal concedeu 1.409 “vistos gold”, mais 4,2 por cento do que um ano antes, refere a notícia.

Entre 2012 e o final de 2018, o programa atraiu para o país europeu um investimento acumulado de 4,25 mil milhões de euros, com a grande maioria (3,85 mil milhões de euros) a ir para a aquisição de bens imóveis.

Um “visto gold” permite a um cidadão vindo de fora da União Europeia obter residência em Portugal se investir em imobiliário no valor mínimo de 500 mil euros, se investir pelo menos 1 milhão de euros ou se criar pelo menos 10 novos empregos no país.