Notícias

Venda de carne suína brasileira para China e Hong Kong dispara

Uma forte subida nas exportações de carne suína para a China e Hong Kong ajudaram a reduzir o impacto causado pelo embargo imposto pela Rússia à carne brasileira em Dezembro do ano passado, disse a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) na quinta-feira.

Num comunicado, a associação diz que a China importou 13,5 mil toneladas em Janeiro, um crescimento de 122 por cento em comparação com o mesmo mês de 2017, pagando US$28,9 milhões. Já Hong Kong comprou 17,2 mil toneladas no mês passado, mais 23 por cento do que há um ano, pelo valor de US$34,8 milhões.

“O sector dos suínos entrou num novo momento, com menor dependência das vendas para o Leste da Europa, diminuindo os efeitos do embargo russo”, disse Francisco Turra, Presidente-Executivo da ABPA. “As exportações para a China neste início do ano, inclusive, superaram a média dos embarques realizados para a Rússia no primeiro mês dos últimos cinco anos”, acrescentou o empresário.