Notícias

Macau prepara lei com potencial de estimular exportação de produtos de medicina chinesa para lusofonia, diz associação comercial

Nova legislação em preparação em Macau sobre produtos de medicina tradicional chinesa pode levar a um aumento da exportação destes artigos para Países de Língua Portuguesa em África, prevê o Presidente da Associação Comercial Internacional para os Mercados Lusófonos, Eduardo Ambrósio.

Pelo menos 25 empresas já pediram a emissão de alvarás para produzir e registar em Macau produtos de medicina tradicional chinesa, disse à Lusa o responsável.

O objectivo destas empresas é entrar nos Países de Língua Portuguesa, tendo Angola, Moçambique e Cabo Verde como prioridades, explicou Eduardo Ambrósio, em declarações à agência noticiosa portuguesa.

A proposta de lei em causa está actualmente a ser apreciada pela Assembleia Legislativa de Macau.

O Chefe do Executivo de Macau, Ho Iat Seng, revelou em Dezembro que o seu Governo estava a preparar nova legislação para, graças à semelhança entre os sistemas jurídicos em vigor na cidade e nos Países de Língua Portuguesa, tornar Macau numa base para a promoção da indústria da medicina tradicional chinesa nos mercados lusófonos.