Notícias

Macau pede entrada facilitada a produtos alimentares lusófonos no Interior da China

Macau quer um desalfandegamento mais fácil no Interior da China para os produtos alimentares vindos dos Países de Língua Portuguesa, referiu a Direcção dos Serviços de Economia e Desenvolvimento Tecnológico (DSEDT).

Num comunicado divulgado na terça-feira, a DSEDT revela que uma delegação do Governo de Macau se encontrou recentemente com representantes da Administração Geral de Alfândega da China.

Durante a reunião, na capital chinesa, Pequim, a delegação falou sobre os desafios encontrados pelas empresas de Macau no envio de produtos alimentares lusófonos para o Interior da China.

A delegação levantou ainda questões sobre a entrada no mercado chinês de produtos alimentares vindos dos Países de Língua Portuguesa, mas processados de forma significativa em Macau.

A Administração Geral de Alfândega reconheceu o empenho de Macau como plataforma de serviços comerciais entre a China e os Países de Língua Portuguesa, refere o comunicado.