Notícias

Interesse pela capoeira cresce em Macau

O fundador da Associação Desportiva e Cultural de Capoeira de Macau, Eddy Murphy, diz que mais estudantes se juntaram a aulas após a pandemia da COVID-19, com os residentes de Macau a procurarem formas alternativas de passar o tempo.

Após apenas alguns anos depois de ser fundada, a associação já tinha 18 aulas por semana com 15 adultos e 120 crianças, referiu o mestre brasileiro numa entrevista ao South China Morning Post.

Eddy Murphy disse ao jornal de Hong Kong que dois dos seus antigos alunos, Professor Titan e Graduado Chiclete, têm tido também muito sucesso a promover a arte marcial brasileira na região vizinha.

O brasileiro mudou-se para a China em 2000 e um dos seus filhos, Hugo, chegou mesmo a representar Macau na Competição Mundial de Axé Capoeira em 2018, conquistando a medalha de bronze.