Guiné Equatorial

Nome Oficial: República da Guiné Equatorial
Área (km2): 
28.051
População (milhões): 
1,455 (estimativa 2020)
Capital: 
Malabo
Línguas oficiais: 
Português, Espanhol e Francês
Chefe de Estado: 
Teodoro Obiang Nguema Mbasogo
Ministro das Finanças, Economia e Planeamento: 
Valentin Ela Maye Mba
Moeda: 
Franco (CFA)
Taxa de Câmbio: 
USD1 = 575,6 CFA (2020)
Hora local: 
GMT+1

A República da Guiné Equatorial situa-se na África ocidental, é composta por uma parte insular no Oceano Atlântico e uma parte terrestre continental com uma fronteira norte com os Camarões e no Sudeste com o Gabão. O País possui uma extensa linha costeira de 482 km. O seu clima é tropical com uma temperatura média anual de 24 °C a 26 °C.

Desde 1987, a Guiné Equatorial implementou um plano de reestruturação económica. Em 1991, o País começou a exploração de petróleo, resultando num melhoramento da sua economia. Entre 1997 e 2004, a economia registou um aumento anual médio de 31,9%. Em 2012, o PIB ultrapassou 20.000 dólares americanos, tornando-se um dos países africanos com uma das maiores taxas de crescimento económico. 

Em 2007, a Guiné Equatorial elaborou um plano de desenvolvimento económico e social do estado 2008-2020, pretendendo reforçar o desenvolvimento da indústria de petróleo e gás, iniciando um plano de construção de infra-estruturas, de rede de transportes, comunicação, electricidade e saúde, promovendo o desenvolvimento diversificado da economia, no desiderato de implementar a construção de um novo país até 2020. No ano de 2014, a Guiné Equatorial organizou a 1ª Reunião de Diversificação Económica, e iniciou oficialmente o processo de diversificação económica, destacando o desenvolvimento de 5 sectores estratégicos, nomeadamente, agro-pecuário, pesca, petroquímico e mineiro, turismo e serviços financeiros.

Em 2019, a Guiné Equatorial organizou a 3ª Reunião da Economia Nacional, lançou a “Agenda de Recuperação Económica 2019-2022”, que pretende desenvolver empenhadamente a indústria de petróleo e gás, bem como o sector industrial, agricultura e pesca, turismo, tecnologia informática e de comunicação, serviços financeiros, entre outros sectores não energético, criando condições para uma melhoria do bem-estar da população, criando condições favoráveis para o ambiente de negócios.  

A China e a Guiné equatorial estabeleceram relações diplomáticas no dia 15 de Outubro de 1970. As relações entre os dois países, desde então, têm registado um forte desenvolvimento. As estatísticas das trocas comerciais bilaterais entre a China e a Guiné Equatorial são as seguintes:

20162017201820192020
Valor total das exportações
e importações
7.816.522.818.412.7
Importações da China6.314.821.417.211.5
Exportações da China1.51.71.41.21.2
Unidade: cem milhões de dólares americanos

Os produtos de exportação da China para a Guiné Equatorial são principalmente máquinas electromecânicas, artigos eléctricos, equipamentos audiovisuais e os seus componentes; produtos de ferro e aço, caldeiras, veículos e os seus componentes, móveis, borracha e seus derivados, materiais de construção, entre outros produtos. A China importa da Guiné Equatorial diversas mercadorias, incluindo combustíveis minerais, óleo mineral e os seus produtos, madeira e artigos de madeira, carvão, sal, sulfato, mineração, pedra, cal e cimento, entre outras mercadorias.

Mais Detalhes