Notícias

Grupo chinês doa a Angola kits de detecção de novas variantes da COVID-19

A empresa chinesa de biotecnologia BGI Group anunciou num comunicado divulgado na sexta-feira a doação ao Ministério da Saúde de Angola de 40 mil kits de detecção de novas variantes da COVID-19, para ajudar no combate contra a pandemia no país africano.

O Embaixador da China em Angola, Gong Tao, elogiou durante a cerimónia de doação a contribuição do BGI Group e de outras empresas chinesas para o controlo da pandemia em Angola.

Segundo um comunicado da Embaixada chinesa em Luanda, o diplomata prometeu que a China irá reforçar a cooperação bilateral com Angola no campo das vacinas, para ajudar a proteger a vida dos angolanos.

A Ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta, agradeceu o apoio da China no combate à COVID-19 e sublinhou que o BGI Group reforçou em muito a capacidade de testagem do país africano.

O grupo chinês foi contratado para construir quatro laboratórios com uma capacidade total para testar seis mil amostras por dia, para detectar a presença do vírus responsável pela COVID-19 nas populações das províncias angolanas de Luanda, Uíge, Lunda Norte e Huambo.