Notícias

Consórcio sino-angolano investe US$70 milhões em gestão de aterro em Luanda

O Governo de Angola estima que um consórcio sino-angolano invista cerca de US$70 milhões na transformação do Aterro Sanitário dos Mulenvos, em Luanda, num centro de valorização de resíduos sólidos.

Segundo a agência noticiosa estatal angolana Angop, o Secretário de Estado do Planeamento angolano, Milton Reis, disse na quinta-feira que as autoridades estão a trabalhar para assinar a concessão, atribuída em Fevereiro.

O consórcio composto pelo construtor civil angolano Griner Engenharia S.A. e o grupo estatal chinês China Machinery Engineering Corp vai gerir o aterro em regime de parceria público-privada.

A concessão prevê a triagem e valorização dos resíduos sólidos, através da venda de resíduos que possam ser reciclados e da produção de energia através da incineração e biogás, avançou a Angop.

Um estudo do Ministério da Economia e Planeamento estima que 45 por cento das 3,3 milhões de toneladas de resíduos produzidos por ano na província de Luanda podem ser reciclados e que mais 35 por cento podem ser usados como fertilizante.