Notícias

Comércio electrónico chinês pode ajudar Brasil a recuperar da pandemia

O crescente interesse das plataformas chinesas de comércio electrónico pelo mercado brasileiro tem estimulado o consumo e pode ajudar a economia do Brasil a recuperar da pandemia da COVID-19, avançou o Diário do Povo.

Segundo dados da Nielsen Holdings Inc, as vendas através do comércio electrónico atingiram 53 mil milhões de reais (US$10,2 mil milhões) no Brasil durante a primeira metade de 2021, mais 31 por cento do que em igual período de 2020, refere o jornal estatal chinês.

O Director do Instituto da América Latina da Academia Chinesa de Ciências Sociais, Zhou Zhiwei, disse ao jornal que as plataformas chinesas de comércio electrónico têm atraído um leque muito vasto de consumidores brasileiros.

Plataformas como a AliExpress, do grupo Alibaba Group Holding Ltd., têm disponibilizado no Brasil serviços de logística eficientes, tanto em termos de custos como de tempo de entrega, refere o jornal.

O crescimento do comércio electrónico vai ajudar a diversificar as trocas entre a China e o Brasil para além da actual concentração na exportação de matérias-primas, defendeu Zhou Zhiwei.