Notícias do Fórum de Macau

Cerimónia de Encerramento do “Colóquio de Cooperação Financeira para os Países de Língua Portuguesa” e “Colóquio de Cooperação da Capacidade Produtiva para os Países de Língua Portuguesa”

Realizou-se no dia 4 de Junho de 2017, pelas 12:00 horas, no Grand Ballroom do Hotel Grand Lisboa, a Cerimónia de Encerramento e de Entrega de Certificados do “Colóquio de Cooperação Financeira para os Países de Língua Portuguesa” e “Colóquio de Cooperação da Capacidade Produtiva para os Países de Língua Portuguesa” do Centro de Formação do Fórum de Macau, ministrados pela Universidade da Cidade de Macau.

A cerimónia de encerramento contou com a presença da Secretária-Geral do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Dra. Xu Yingzhen, a Directora-Geral Adjunta da Delegação Comercial do Departamento dos Assuntos Económicos do Gabinete de Ligação do Governo Central da República Popular da China na RAEM, Dra. Chen Xing, o Director-Geral Adjunto do Departamento dos Assuntos Económicos do Gabinete de Ligação do Governo Central da República Popular da China na RAEM, Dr. Wang Jiabao, o Coordenador do Gabinete de Estudo de Política do Comissariado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China na RAEM e Conselheiro, Dr. Ran Bo, o Cônsul-Geral da República de Moçambique na RAEM, Dr. Rafael Custódio Marques, a Cônsul-Geral Adjunta da República de Angola na RAEM, Dra. Maria Cezaltina Monteiro da Costa, a Conselheira Económica da Embaixada de Portugal em Pequim e Delegada da AICEP em Pequim, Dra. Alexandra Ferreira Leite, o Reitor da Universidade da Cidade de Macau, Prof. Zhang Shuguang, e ainda os Delegados dos Países de Língua Portuguesa junto do Fórum de Macau.

A Secretária-Geral do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Dra. Xu Yingzhen, o Prof. Zhang Shuguang da Universidade da Cidade de Macau, o Chefe Rotativo do “Colóquio de Cooperação Financeira para os Países de Língua Portuguesa”, Dr. Marco Aurélio dos Santos Rocha, e o Chefe Rotativa do “Colóquio de Cooperação da Capacidade Produtiva para os Países de Língua Portuguesa”, Dra. Augusta Vaz, proferiram discursos na cerimónia de encerramento.

Os dois colóquios foram realizados no mesmo período – de 22 de Maio a 4 de Junho – em Macau e na Província de Jiangsu e inscreveram-se, nestas acções de formação, quase 50 técnicos e autoridades da especialidade provenientes do Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Os formandos de São Tomé e Príncipe participaram pela primeira vez nos colóquios do Centro de Formação do Fórum de Macau.

Na primeira fase dos colóquios, os participantes deslocaram-se à Província de Jiangsu para prospecções e encontros com as empresas e depois voltaram a Macau para lições especializadas de uma semana. Estes dois colóquios disponibilizaram-se uma plataforma para estudo e intercâmbio aos participantes dos diferentes países. Durante a estadia na Província de Jiangsu, os participantes efectuaram visitas, e intercâmbio com as empresas locais e serviços, incluindo a participação no Encontro sobre a Cooperação da Capacidade Produtiva entre Jiangsu e os Países de Língua Portuguesa, respectivamente em Nanjing e Changzhou.

Em Macau, os participantes assistiram a várias palestras temáticas com o foco na iniciativa “Uma Faixa, uma Rota”, cooperação financeira e da capacidade produtiva, investimento das pequenas e médias empresas, complementadas por visitas de estudo e intercâmbio. Do programa dos colóquios constou ainda a participação nas actividades do “8.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas”, bem como no Seminário sobre a Cooperação da Capacidade Produtiva e Financeira entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

A realização destes dois colóquios permite melhorar o conhecimento dos Países de Língua Portuguesa sobre o desenvolvimento de cooperação no âmbito de capacidade produtiva e financeira entre o Interior da China e Macau, reforçando os conhecimentos dos participantes em relação ao papel de plataforma de serviços comerciais de Macau para a China e os Países de Língua Portuguesa, promovendo ainda o intercâmbio e cooperação na área de capacidade produtiva e financeira entre o Interior da China, Macau e os Países de Língua Portuguesa, de modo a explorar a potencialidade de cooperação.