Notícias

Câmaras doadas por empresa chinesa vigiam maior aeroporto de Angola

O Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, na capital angolana, Luanda, vai reforçar as medidas de prevenção contra a Covid-19 com a instalação de nove câmaras termográficas e de identificação, doadas na sexta-feira por uma empresa chinesa.

De acordo com o Jornal de Angola, as câmaras permitem medir a temperatura corporal, identificar pessoas, verificar que meios de protecção pessoal usam e emitir alertas em caso de necessidade.

A doação da empresa estatal chinesa China National Electronics Import and Export Corp. (CEIEC), que inclui ainda 20 mil máscaras faciais, está avaliada em 100 milhões de kwanzas (US$176.200).

Segundo o diário angolano, durante a cerimónia de doação, o Ministro angolano do Interior, Eugénio Laborinho, agradeceu o gesto da empresa chinesa e pediu à China para continuar a apoiar Angola no campo da biossegurança.

A experiência da CEIEC em Angola inclui a construção e desenvolvimento dos sistemas eletrónicos implementados no Centro Integrado de Segurança Pública, projecto financiado por uma linha de crédito da China e inaugurado em Dezembro em Luanda.