Notícias

Comércio entre China e países da Rota Marítima da Seda dispara em 20 anos

As trocas comerciais entre a China e os países da região da Rota Marítima da Seda cresceram, em média, 18,2 por cento por ano ao longo da última década, de acordo com a agência oficial chinesa de notícias Xinhua.

Dados da Administração Estatal Oceânica da China – citados na semana passada pela Xinhua – revelam que as trocas comerciais entre a China e esses países representa 20 por cento do total do volume do comércio externo da China. Há 10 anos, essa percentagem era de 14,6 por cento.

As estatísticas da Administração Estatal Oceânica indicam também que o investimento directo das empresas chinesas em países abrangidos pela Rota Marítima da China subiu de US$240 milhões para US$9,27 mil milhões ao longo de 10 anos. De acordo com a Xinhua, esta evolução representou um crescimento anual de 44 por cento.

Segundo o Director da Administração Estatal Oceânica, Wang Hong, citado pela Xinhua, a iniciativa “Rota Marítima da Seda para o Século XXI” deverá ser reforçada em 2016 através de um novo plano de acção. O mesmo responsável referiu que existe também a intenção de criar um centro de cooperação marítima entre a China e a Associação das Nações do Sudeste Asiático, conhecida como ASEAN.

A “Rota Marítima da Seda para o Século XXI” insere-se no âmbito da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, proposta em 2013 pelo Presidente chinês, Xi Jinping. O objectivo é melhorar as ligações e dinamizar o comércio entre várias economias da Ásia, do Médio Oriente, da Europa e de África, através do sector das infra-estruturas.