Notícias

Chinesa Citic leva novas técnicas agrícolas para Angola

A empresa chinesa Citic Construction – ligada ao sector da construção e da engenharia – está a introduzir em Angola novas tecnologias agrícolas, de acordo com a agência oficial chinesa de notícias Xinhua.

“Angola é um país grande, com as mais abundantes chuvas do sudoeste africano, e estamos a tentar restaurar o estatuto de Angola como um dos principais produtores de cereais na história de África”, afirmou à Xinhua Liu Guigen, Director-Geral da Citic Construction Africa.

Segundo a mesma notícia, a empresa chinesa gere neste momento duas zonas de cultivo nas províncias angolanas de Uige e Malanje, cada uma com uma área de 10.000 hectares. A agência noticiosa chinesa descreveu a zona agrícola de Malanje como “a mais avançada”, tendo registado uma produção de mais de 10.000 toneladas de cereais na última época de colheita.

“A única forma [de Angola] alcançar a auto-suficiência é o estabelecimento e desenvolvimento de um sector agrícola moderno”, defendeu Liu Guigen.

O dirigente da Citic acrescentou ainda que as iniciativas da empresa mereceram o apoio dos Governos da China e de Angola. O mesmo responsável lembrou que a firma está neste momento a negociar com o Executivo angolano a gestão de uma zona agrícola de 30.000 hectares na província de Bie.

Segundo a Xinhua, Angola necessita de produzir 4 milhões de toneladas de cereais por ano, mas actualmente tem capacidade para produzir apenas 1,5 milhões de toneladas, dependendo de importações de países como o Brasil ou a Namíbia para suprir as suas necessidades.