Notícias

Centros agrícolas chineses dão formação a mais de três mil agricultores moçambicanos

Os centros chineses de demonstração de tecnologia agrícola instalados em Moçambique, nomeadamente nas províncias de Maputo, Gaza e Sofala, ajudaram já a formar mais de três mil agricultores no país africano, de acordo com o Diário do Povo.

Segundo a notícia do jornal estatal chinês, publicada esta semana, especialistas chineses ajudaram a testar mais de 80 tipos de cultura em Moçambique, incluindo arroz, milho, algodão, soja e sésamo.

De acordo com o Conselho Chinês para a Promoção do Comércio Internacional (CCPIT), os centros estabelecidos em Moçambique tinham sido incluídos pelo Ministério da Agricultura da República Popular da China no primeiro lote de centros internacionais de demonstração agrícola promovidos pelo país no exterior, numa iniciativa que beneficiou 10 nações parceiras.

O investimento nos centros em Moçambique atingiu 418 milhões de renmimbi (US$63,8 milhões), incluindo 151 milhões de renmimbi para o desenvolvimento de infra-estruturas de apoio, avançou o CCPIT.