Notícias

Brasil quer aumentar exportações de farelo de soja para a China

Representantes da indústria brasileira de processamento de soja estão a discutir com o Governo Central chinês como aumentar as exportações de farelo de soja do Brasil para o país asiático, avançou a agência noticiosa Reuters.

“Poderia ser benéfico para ambas as partes. A China poderia diversificar as suas importações, comprando mais farelo do Brasil, algo que iria ajudar os nossos processadores”, disse André Nassar, Presidente Executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), numa mensagem-vídeo aos participantes de uma conferência sobre biodiesel em São Paulo, no Brasil, na segunda-feira.

Nos primeiros nove meses deste ano, o Brasil exportou 55 milhões de toneladas de soja para a China, mas apenas 209 mil toneladas de farelo de soja, acrescentou a Reuters.

A Abiove revelou ainda que está a negociar com as autoridades de Pequim a criação de uma quota – livre de taxas alfandegárias ou com direito a redução – para a exportação de farelo de soja para a China. Actualmente, o farelo brasileiro paga taxas mais elevadas do que a soja, refere a notícia.

André Nassar faz parte de uma delegação organizada pelo Ministério brasileiro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que está de visita à China esta semana para discutir o comércio bilateral, diz a agência noticiosa.