Notícias

Brasil quer ajuda de Macau para atrair investimentos chineses

O Instituto Sociocultural Brasil/China (Ibrachina) e o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) vão unir esforços para atrair investimentos chineses para o Brasil após a pandemia da COVID-19.

Segundo um comunicado do Ibrachina, as duas instituições realizaram na semana passada um encontro por videoconferência para fortalecer a cooperação internacional estratégica.

Potenciais investimentos chineses podem auxiliar a recuperação económica do Brasil, “com atenção redobrada ao desenvolvimento social, ao meio ambiente e à sustentabilidade”, disse o Presidente do Ibrachina, Thomas Law.

As duas instituições querem consolidar a representação mútua e realizar projectos e acções conjuntas, disse o Director de Promoção Económica e Comercial com os Mercados Lusófonos do IPIM, António Lei.

O encontro marcou ainda a assinatura de um acordo de cooperação entre a Coordenação Brasil/China da Ordem dos Advogados do Brasil e a Associação dos Advogados de Macau.