Notícias

BNU vê contrato como banco emissor de patacas estendido até 2030

O Banco Nacional Ultramarino S.A. vai continuar a ser um dos dois bancos emissores de notas de patacas em Macau até Outubro de 2030, anunciou na sexta-feira a Autoridade Monetária de Macau (AMCM).

O regulador financeiro revelou que os novos contratos de agenciamento, válidos por 10 anos, foram assinados com o BNU e com a sucursal local do banco estatal chinês Banco da China. 

Num comunicado, a AMCM sublinha que os novos contratos mantêm a atribuição da função de emissão de uma quota-parte igual aos dois bancos agentes.

Os contratos foram assinados pelo Secretário para a Economia e Finanças de Macau, Lei Wai Nong, pelo Governador da Sucursal de Macau do Banco da China, Li Gang, e pelo Vice-Presidente do BNU, Carlos Cid Álvares.

O BNU faz parte do grupo financeiro português Caixa Geral de Depósitos, com forte presença em vários países de língua portuguesa. O Banco da China também tem vindo a expandir a sua presença nestes países, contando com sucursais em Portugal, Brasil e Angola.