Notícias

BNU quer continuar a apoiar negócios sino-lusófonos

O Director-Executivo do Banco Nacional Ultramarino SA (BNU), Carlos Cid Álvares, afirmou que a instituição financeira de Macau está empenhada em apoiar os negócios entre a China e os Países de Língua Portuguesa, noticiou a Lusa.

O BNU está actualmente numa posição estratégica benéfica, graças à sua “vasta rede global”, que inclui sete Países de Língua Portuguesa e as cidades de Xangai e Zhuhai, no Interior da China, sublinhou o responsável.

O banco pode ajudar os países lusófonos a aproveitar as “oportunidades económicas” criadas pelo desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e pela iniciativa chinesa “Uma Faixa, Uma Rota”, disse Carlos Cid Álvares.

O executivo falava durante uma cerimónia que assinalou a nomeação do BNU e da sucursal local do Banco da China como emissores da moeda de Macau, a pataca, até 2030, referiu a agência noticiosa portuguesa.

O BNU faz parte do grupo financeiro estatal português Caixa Geral de Depósitos.