Notícias

Comércio electrónico chinês abre as portas a empresas brasileiras

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) assinou acordos com quatro plataformas chinesas de comércio electrónico para ajudar as empresas brasileiras a chegarem directamente aos consumidores chineses.

O “Brasil já vende muito para a China, mas ainda somos pouco conhecidos pelo consumidor final chinês”, disse o Presidente da Apex-Brasil, Roberto Jaguaribe, segundo um comunicado.

Para dar a volta à situação, a agência assinou um acordo com o gigante chinês do comércio electrónico Alibaba que garante um desconto de um terço na criação de um perfil e prevê a criação de um Pavilhão Brasil assim que houver 500 empresas brasileiras na plataforma.

A Apex-Brasil garantiu ainda a criação de um pavilhão brasileiro na plataforma Tmall, e assinou acordos com a plataforma transnacional da JUMORE e com o EPEC.com, uma plataforma voltada para a indústria de petróleo e gás, gerida pela empresa estatal chinesa Sinopec.

Os quatro acordos foram assinados durante a Exposição Internacional de Importação da China, que terminou em Xangai no sábado.