Notícias

A China e o Brasil assinam protocolos para a importação de milho brasileiro

A autoridade alfandegária da China assinou com o Brasil o acordo sobre os requisitos de quarentena para a importação do milho brasileiro, informou na terça-feira passada o Ministério do Comércio da China.

A Associação Nacional de Exportadores de Cereais (Anec) prevê que levará cerca de três meses para o governo brasileiro rever os requisitos fitossanitários da exportação de milho para a China antes que os embarques possam começar, disse o director-geral Sergio Mendes.

As duas nações também assinaram um protocolo para a exportação de amendoim brasileiro para a China e estão a estudar um acordo sobre a exportação de proteína e farelo de soja do Brasil.

As partes concordaram em envidar esforços para finalizar, até ao final de 2022, as negociações sobre as exportações brasileiras de gergelim, sorgo e uvas para a China, informou o Ministério da Agricultura do Brasil.

As negociações futuras também vão concentrar-se em formas de permitir as exportações brasileiras de farinhas de pescado, aves e suínos, assim como as exportações chinesas de maçãs para o Brasil.