Uma equipa médica chinesa baseada em Moçambique realizou com sucesso uma cesariana para uma rara gravidez ectópica abdominal avançada. A operação teve lugar no Hospital Central de Maputo, na capital do país africano, na semana passada.

O caso só foi detectado quando a mulher de 32 anos já estava na 33ª semana de gravidez, revelou o Sichuan News. É extremamente raro que um feto consiga sobreviver tanto tempo numa gravidez abdominal, refere o portal noticioso estatal chinês.

Tang Chunhui, um médico natural de Sichuan, decidiu, após falar com especialistas locais, realizar uma cesariana, apesar do risco de hemorragia fatal durante a remoção da placenta, explica a notícia.

Após uma cirurgia que demorou uma hora e 20 minutos, a mãe deu à luz um bebé com 1,5 quilos, sendo que ambos recuperaram bem e tiveram alta três dias após a operação, acrescenta o Sichuan News.