A decisão final sobre o investimento relacionado com o projecto para uma unidade de processamento de gás natural liquefeito em Timor-Leste poderá ser tomada já no final do próximo ano, disse à Bloomberg a petrolífera estatal Timor Gap.

Numa resposta escrita a questões colocadas pela agência noticiosa financeira, a Timor Gap disse ainda esperar que a produção arranque no final de 2025, em Beaço, na costa sul de Timor-Leste.

No início desta semana, Francisco Monteiro, Presidente da Timor Gap, disse à Lusa que Timor-Leste está a negociar com a China o financiamento da construção do novo porto de Beaço, avaliada em US$943 milhões.

Segundo a agência noticiosa portuguesa, a construtora estatal chinesa China Civil Engineering Construction Corporation anunciou no mês passado a assinatura de um contrato com a Timor Gap para o desenvolvimento do porto.

O porto de Beaço vai ser usado para o embarque do gás natural liquefeito produzido por uma unidade de processamento a partir do gás natural vindo dos campos petrolíferos do Greater Sunrise.