Uma delegação composta por representantes da Autoridade Monetária de Macau e do Banco Nacional Ultramarino (BNU) visitou Moçambique na semana passada para promover a utilização da moeda chinesa, avançou a agência noticiosa portuguesa Lusa.

“Viemos aqui promover a utilização do renmimbi em Moçambique para utilizarem o renmimbi como moeda preferencial”, disse Sam Tou, Director Executivo do BNU, à margem de uma reunião com a Confederação das Associações Económicas (CTA) de Moçambique, na capital Maputo.

Tendo em conta que “o renmimbi está em franco crescimento e progressivamente mais forte”, a sua utilização poderia tornar mais eficientes os pagamentos entre Macau e Moçambique, acrescentou o executivo.

Segundo a Lusa, José Caldeira, membro do Conselho Directivo da CTA, concordou que haverá benefícios no recurso ao renmimbi como alternativa para transacções financeiras com a China.