Investidores chineses têm disponíveis US$10 mil milhões para investir nas áreas da indústria, agricultura e investigação científica em Angola, disse Li Bin, Ministro Conselheiro da Embaixada da China no país africano.

O diplomata falava na quarta-feira durante a inauguração de uma exposição fotográfica que assinala os 36 anos de relações diplomáticas entre Angola e China, patente no auditório da Universidade Mandume ya Ndemufayo, em Lubango, capital da província da Huíla.

Li Bin referiu que, caso estes valores sejam investidos, poderão melhorar o desenvolvimento económico e social de Angola. A China “vai continuar a persuadir investidores seus a apostar nas potencialidades angolanas”, acrescentou o Ministro Conselheiro.

Nos últimos dez anos empresas chinesas reabilitaram em Angola 2.800 quilómetros de linha férrea e 20 mil quilómetros de estrada, além de terem construído mais de 100 mil residências, disse ainda o diplomata.

 

Share This