A seguradora portuguesa Fidelidade, detida por investidores chineses, finalizou na quarta-feira a compra de uma participação de 51 por cento na seguradora peruana La Positiva por 93 milhões de euros (US$107,4 milhões), revelou o portal noticioso financeiro Dinheiro Vivo.

Jorge Magalhães Correia, Presidente da Fidelidade, disse ao portal noticioso português que o negócio “é mais um passo na consolidação da estratégia de internacionalização da Fidelidade, (…) marcando, também, o início da nossa expansão na América Latina”.

La Positiva é o quarto maior grupo do sector segurador no Peru, com investimentos de US$1,2 mil milhões e mais de 3,8 milhões de segurados. A empresa está ainda presente na Bolívia, Paraguai e Nicarágua.

A aquisição “torna a Fidelidade mais internacional, ou seja, não fica focada apenas em Portugal e nos Países de Língua Portuguesa”, disse ao Dinheiro Vivo Wang Qunbin, Director-Executivo da Fosun Internacional, conglomerado chinês que controla a seguradora portuguesa.